'Paranoid Park', De Van Sant, Recupera O Espírito De Sua Premiada 'Elephant' 1

‘Paranoid Park’, De Van Sant, Recupera O Espírito De Sua Premiada ‘Elephant’

Van Sant (direita) com os personagens do video, Jake Miller (izqda.) e Taylor Momsen (centro). O norte-americano Gus Van Sant, é um velho famoso em Cannes. Em 2003, obteve a Palma de Ouro por ‘Elephant’, que contava uma das terríveis massacres em escolas americanas.

No ano passado apresentou ‘Last Days’, sobre os estragos causados na droga em uma extenso figura do rock. Agora volte pra mostra cinematográfica francesa com ‘Paranoid park’, adaptação do romance homônimo de Blake Nelson. No novo trabalho de Sant, o espectador vai localizar os mesmos elementos que no ‘Elephant’, quem sabe com conseqüências menos trágicas. Passa assim como numa universidade americana de Portland, conta a história de Alex (Gabe Nevins), um jovem apaixonado do ‘skate’.

  • Interface suave
  • 2 Como Usar o Auslogics File Recovery
  • Energia – 22.4 milhões
  • Turing, deita-te com homens
  • Barnard, C. I. (1938), ” The Functions of the Executive, Cambridge: Harvard University Press
  • 5 Em resumo
  • Cook, Marshall: Coaching capaz. Mc. Grawhill. Bogotá. 2000
  • 3 Interface Natural de Usuário (NUI)

Filho de pais divorciados, o jovem está iniciando nas relações amorosas sem muito sucesso. Entre seus desafios está a participar em um ambiente mítico para os amantes do skate, pista ‘Paranoid park’. Junto ao parque há uma estação de caminho de ferro e os adolescentes se divertem agarrando os comboios de mercadorias em marcha. Uma noite, um guarda de segurança surpreende a Alex e a um amigo, e tenta fazê-los descer do trem.

Alex bate com teu skate provocando a morte do vigilante. Gus Van Sant põe de relevo a começar por hora e meia de vídeo, o peso que recai sobre a consciência do jovem, o teu desespero por não ter em quem confiar, nem tua família, nem os amigos. O diretor e os protagonistas da austríaca ‘Import export’. Por sua parte, ‘Import export’, do austríaco No Seidl, mostra as relações entre o Leste e o Oeste, por este caso, entre a Áustria e Ucrânia. O panorama que mostra o realizador não augura nada de afirmativo destas relações.

Paul (Paul Hofman), um jovem austríaco, tem bem como uma vida custoso. Depois de ser agredido por um grupo de jovens, perde teu emprego e aceita mudar-se para a Ucrânia, em companhia do amante de sua mãe, um indivíduo que só parece se interessar na bebida e o sexo. Seu serviço é o de instalar máquinas automáticas de distribuição de doces em bairros desfavorecidos.

O espectador permanecerá a estes 2 mundos em paralelo, onde tudo é negativo. O pior é que o cineasta austríaco tem uma propensão para se noticiar com seu pessimismo com imagens bastante brutais. Um vontade de provocação que foi produzido em Cannes reações negativas.

Author: