Edição De Domingo, 20 De Dezembro De 1970, Página 32 1

Edição De Domingo, 20 De Dezembro De 1970, Página 32

Página 32 DA VANGUARDA ESPANHOLA DCM1K30, vinte de DEZEMBRO de 1970 QUARTA DOMINICA ADVENTUAL A primeira leitura de Advento é uma perícopa do profeta Miquéias, contemporâneo de Isaías, que completa ou sintetiza. Sua profecia, famosa em Judá, e não tem desperdício.

Quero dizer que, mesmo o supostamente banal, está transido de profundo significado religioso. Escuchémosla. “E tu, Belém, pequena pra ser contada entre os “milhares” —agrupamento de 1 mil cidadãos ante uma “cabeça”— de Judá, de ti sairá o que haverá de reger e domar Israel”.

Mesmo em sua grandeza profana, que a paz esteja no ciclo de natal o mais bacana fer – mento. A história bélica dos homens foi associado, desde as origens, cristãos, o Natal com o Mas a competição da carne contra o espírito, especificadores de nossa peregrinação terrena, o instável equilíbrio das famílias pelo desligado egoísmo que os sabe, localizam no Natal o remédio de eficácia incontestável.

Em pleno inverno do espírito —com a amargura de folhas de qualidade quedas— a saudade das iminentes Páscoa faz brotar e florescer o carinho, juntamente com o autêntico saber de salvação . A paz é um Ideal cristão a perseguir ascéticamente, enquanto que a guerra explodiu a resultância do pecado.

  • Não te dói a mão de uma imagem com essa guise
  • 9 Segunda-feira, vinte e dois de julho
  • um Nome científico
  • 2º Dirk Série: 3.573 **
  • Mary Ann Thebus – Betty
  • três The Jimi Hendrix Experience 4.3.Um Sucesso no Reino Unido
  • Novembro – Dezembro de 1974: Edição em Paris e em Roma

Mas prontamente é muito, se é que conseguimos um “claro” no céu tempestuoso de hoje, que nos joga em você a chance de robustecer os instrumentos pacificadores. De consolidarlos e de unl – versalizarlos. Mas é, infelizmente, verdade que o “mundo sem Deus” cresce de dia em dia. São Paulo nos ensina no sentido de que não cabe um “postcristianismo” que transcienda e supere o perfeito religioso da Encarnação —o

“pod§r não ter fé” é outra coisa que pre-um sunción perante o progresso da ciência e da técnica, nem sequer o “não ter fé” é axiomático, entretanto uma tentativa a todo o momento frustrada de a causa humana. Nem o nomadismo da desculpa nem ao menos o horror à “alienação”, são fundamentos que executam balançar ao teísmo, que implica uma religación ao Ser fundamental que, elevada a consciência reflexiva se transfigura em “religião”.

• . • No Evangelho, São Lucas nos propõe a Visitação de nossa Senhora a Isabel. Conjugação de testemunhos: Maria, a Mãe Virgem, e o Batista, no misteriosa sintonia, dentro de órbitas pessoais intercurrentes, derivando pra Um otimismo adverrtual cuja iminência litúrgica nos embelesa e fascina.

O oásis de Belém, do que imediatamente o rei salmista sentia a futurición, ao cantar: “Estás perto, ó Senhor” ss há ecumênico. Tão perto, como o braço de primavera do tronco enjuto e seco do inverno, ou o irutn maduro da incipiente flor.

Com ele entonemos bem como nós: “Venha e mostre-nos a sua face. Senhor, que estás assentado sobre isto os querubes, e seremos salvos”. O Advento fecha com otimismo sobrenatural. Sem que o temor e o tremor íleban desistir durante o tempo que peregrinamos por, a senda iluminada por “J Precursos e musitando nosso “Magnificat”, seguindo a Virgem Mãe. A.. exposição será carao do doutor Ramón Cunill, diretor da Escola de Jornalismo da Igreja e delegado da Comissão de Meios de Comunicação Social.

Author: