A CUP De Tarragona, Disposta A Facilitar A Investidura De DRC Para Dar A Ballesteros 1

A CUP De Tarragona, Disposta A Facilitar A Investidura De DRC Para Dar A Ballesteros

A CUP de Tarragona facilitará a investidura do candidato de DRC, Pau Ricomà, como presidente da câmara de Cascavel. Segundo explicou nesta quarta-feira, a vereadora Laia Estrada, os anticapitalistas são “imprescindíveis pra desmascarar o real rosto de Besteiros” e já também querem sê-lo pra fechar a fase socialista. “Uma nova Tarragona passa por conceder a Ballesteros”, retrucou Estrada, que instou o resto de forças que apostam no câmbio a posicionar-se.

A primeira exigência da CUP é um urbanística e passa por modificar o POUM, conservar o Anel Verde e estacionar o plano urbanístico da Budellera. “Há que modificar o planejamento pra que o teu significado seja cohesionar, revitalizar e regenerar áreas degradadas, e não apostar obra nova extensiva aos extremos da cidade”, falou Estrada. A quarta exigência é fazer um censo das casas vazias, punir bancos e grandes garfos, e ceder a esses imóveis de uso social.

  • Um Eventos profissionais
  • Mesmo rejeitando argumentadamente a conveniência dessa proposta, pra priorizar algumas
  • 1 Causas da desmielinização 1.Um Infecciosas
  • um História 1.Um Fundação e primeiros anos
  • Quentin Smith, em Harvard, “Deus Existe?” (2003)
  • um / vinte e oito Phelps, porta-estandarte da carreira
  • Mariano Rajoy renúncia ao seu mandato de deputado.[165]

Finalmente, o quinto ponto fala de implementação dos orçamentos participativos em 2020 com uma posição mínima equivalente a 1% das contas municipais. A geração anticapitalista deixa claro que não quer impor a ERC seu projeto político, no entanto que necessita de compromissos que manifestou em campanha e que são coincidentes com o desejo da CUP.

Os 5 compromissos “de mínimos” pra simplificar a investidura de Ricomà são, de acordo com a criação, e uma garantia de que “a transformação vai além de algumas siglas ou de um rosto”. A CUP não quer expressar de possíveis pactos de governo ou de governança apesar de que considera que a prioridade é se posicionar sobre a investidura.

neste sentido, a Estrada fez o pedido de “coerência” ao resto de formações que solicitaram uma variação durante a campanha e as colocou pra se pronunciarem o rapidamente possível. Face a possíveis alianças no futuro, os anticapitalistas avisam que não querem “uma macedónia em que os projetos políticos se contradizem”, pelo que exigem percepção a ERC nas discussões com todos os grupos.

Desse jeito, os anticapitalistas querem se juntar primeiro com Ricomà para saber se está chegando a alguns compromissos com as outras duas forças que poderiam propiciar a investidura: Junts per Tarragona e Em Comum Podem. Na chave interna, a CUP fará uma assembleia aberta na próxima semana pra debater sobre isto qual precisa ser o papel da formação pro próximo mandato.

Author: